domingo, 23 de dezembro de 2012

PIRLS (Progress in International Reading Literacy Study)


Foram publicados no dia 11 de dezembro os resultados do TIMSS (Trends in International Mathematics and Science Study) e do PIRLS (Progress in International Reading Literacy Study), da responsabilidade da IEA (International Association for the Evaluation of Educational Achievement). No primeiro estudo foram envolvidos 600.000 alunos, oriundos de 63 países, e no segundo, 300.000 alunos, de 49 países.
Em leitura, Portugal situa-se no 19º lugar, com um nível de 541 pontos, ou seja, 41 pontos acima do valor médio da tabela. Em termos de performance de superação dos níveis internacionais de benchmarking (625, 550, 475, e 400), Portugal situa-se, igualmente, acima da média em todos os níveis.
Estes estudos avaliam o desempenho dos alunos em matemática e ciências, nos 4º e 8º anos de escolaridade, e em leitura, no 4º ano de escolaridade, permitindo medir as tendências de evolução dos resultados ao longo do tempo.
No 4º ano de escolaridade, desde 1995, apenas 12 países elevaram em matemática e 8 em ciências, os seus níveis médios de resultados. Portugal, onde estes testes foram feitos desde então, é um destes países.
As raparigas apresentam, em geral, melhores resultados que os rapazes.
Os factores-chave de melhoria que influenciam e justificam estes resultados, com os quais nos devemos congratular, incluem não só a frequência da Educação Pré-escolar, o apoio familiar, o ambiente escolar ou a atitude dos alunos face à leitura, como também a experiência e motivação dos professores. A estes docentes apresentamos felicitações e o reconhecimento pelo trabalho e contributo dados para os bons resultados atingidos.
A reforçar o sentido destes resultados, estão, ainda, os dados dos inquéritos relativos aos vários indicadores de contexto, onde Portugal apresenta níveis de resposta por parte de alunos, professores e diretores dos estabelecimentos muito positivos, sendo um dos países onde, na opinião dos respondentes, mais tempo, empenho e interesse vêem sendo dados a atividades de ensino em torno da língua e da leitura.
A existência de bibliotecas escolares bem apetrechadas foi também valorizada, premiando o investimento que, nos últimos anos, foi feito em Portugal neste domínio.
 Fonte: http://www.rbe.min-edu.pt/np4/764.html (Texto Adaptado)

Sem comentários:

Enviar um comentário