sexta-feira, 2 de abril de 2010

O livro do mês de Abril

Um livro que nos ensina a todos a voar, a viver e a ser nas asas dos sonhos e pensamentos.

• Como surgiu a inspiração para escrever o livro Fernão Capelo Gaivota?

«Temos muitos níveis dentro de nós. Esta história foi me dada por um desses níveis. Cada um tem uma história para contar. Eu estava procurando quem eu era e a história apareceu para mim como um filme diante de meus olhos. Eu vi o filme brilhante e escrevi tão rápido quanto pude, mas num determinado momento o filme parou e uma parede estava em minha frente. Foi como este nível tentasse dizer que eu não estava inventando esta história, que esta história não era minha. Ela estava sendo dada para mim por alguém. É como se eu ouvisse: "Se você acredita que você está inventando esta história tente terminá-la." Eu não podia, eu não conseguia terminar. Oito anos depois, muito longe de onde eu estava quando a história foi me dada pela primeira vez, às 5 horas da manhã eu acordei. Havia tido um sonho que era o final desta história. Acordei, fui até a máquina de escrever e escrevi o final e pensei: "Isto é o que acontece! Este é o final da história! Tive de encontrar este presente sozinho (o final da história) para depois poder compartilhar com outras pessoas, com outras gaivotas.»

Curiosidade:
Fernão Capelo surgiu na vida de Richard Bach, piloto de profissão, quando ele era ainda garoto. Costumava esconder-se do vento atrás de uma pedra, às margens do oceano, para observar as gaivotas. “Nunca havia entrado num avião, mas já adorava voar e sonhava ser uma gaivota”, lembra ele, com lágrimas nos olhos.

Para reflectir:
«Em vez de andar de um lado para o outro à procura de peixe junto dos barcos, temos uma razão para viver! Podemos sair da ignorância, podemos ser criaturas perfeitas, inteligentes e hábeis. Podemos ser livres! Podemos aprender a voar!»




Excerto da obra:
«Fazes alguma ideia de quantas vidas teremos de viver antes de compreendermos que há coisas mais importantes do que comer, lutar ou disputar o poder no Bando? Mil vidas, Fernão, dez mil vidas! E, depois, mais cem vidas até começarmos a aprender que a perfeição existe, e outras cem para constatar que o nosso objectivo na vida é conseguir a perfeição e pô-la em prática. As mesmas regras se aplicam, agora, a nós: escolhemos o nosso mundo através do que aprendemos neste. Se não aprendermos nada, então o próximo mundo será igual a este, com as mesmas limitações e obstáculos a vencer.»


Biobibliografia de Richard Bach



Nasceu em 23 de Junho de 1936, no estado de Illinois, E.U.A.
Além de piloto aviões, foi autor de vários livros que rapidamente se tornam bestsellers.
A principal ocupação de Richard Bach foi como piloto reserva da Força Aérea e praticamente todos os seus livros envolvem o vôo de certa maneira, desde as suas primeiras histórias sobre voar em aeronaves até às suas últimas onde o vôo é uma complexa metáfora filosófica. Bach alcançou enorme sucesso com Fernão Capelo Gaivota.
Escreveu também Nada por acaso, Longe é um lugar que não existe, Fugindo do ninho,O dom de voar, entre outras obras.


«Em momentos de crise, a imaginação é mais importante que o conhecimento.»

                                                                                  Albert Einstein

Sem comentários:

Enviar um comentário